sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Digitopuntura renova e estimula camadas profundas da pele


Para quem procura os benefícios da acupuntura, mas tem fobia das agulhas ou algum problema coagulante, uma técnica indiana milenar, porém pouco conhecida no Brasil é ideal. Realizada sobre a pele com as pontas dos dedos, é capaz de restaurar e promover a vitalidade cutânea. Ideal para ser aplicada antes das limpezas faciais por estimular as camadas profundas da cútis, a digitopuntura também combate o estresse e a ansiedade.

O procedimento terapêutico, originado da medicina Ayurveda - considerada uma das mais antigas - é feito por um terapeuta especializado que conhece a localização de cada um dos pontos da anatomia humana, capazes de melhorar o funcionamento do corpo e, por consequência, deixar a cútis com aspecto renovado. “O tratamento estimula a circulação do sangue, evitando o aparecimento de rugas e promovendo o relaxamento da pele”, afirma Miriam Sabino, dermatologista da Clínica Miriam Sabino, de São Paulo.

Quando a pele está ressecada e sem viço por conta da falta de vitaminas, sais minerais e proteínas, vincos e linhas de expressão podem se formar no rosto. Isso acontece porque os radicais livres, principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo, entram em ação e degradam as células sadias do organismo.
Para interromper esse processo negativo, a técnica feita com as pontas dos dedos revitaliza a energia da pele, desbloqueando pontos travados e ajudando no rejuvenescimento da cútis. “A digitopuntura garante as mesmas vantagens da acupuntura, porém, sem as temidas agulhadas, além de melhorar o aspecto geral da pele”, afirma a Dra. Miriam.

O tratamento pode ser feito semanalmente até o paciente alcançar o resultado desejado. Já nas primeiras sessões é observada a eficácia da técnica indiana, por conta da ativação sanguínea que deixa a pele mais hidratada e oxigenada. Em spas e clínicas estéticas, cada sessão custa, em média, R$ 100, com duração de uma hora. A contraindicação do procedimento é dada apenas para as mulheres grávidas.

Aplicação

Para começar a massagem não existe necessidade de passar óleo ou creme sobre o corpo. Para fazer o estímulo chegar mais suavemente aos tecidos, são feitos movimentos circulares sobre o ponto antes de pressioná-lo com as pontas dos dedos. O círculo formado durante a massagem com pressão constitui uma unidade e, em cada tratamento, devem ser realizados cerca de 80 a 120 unidades por ponto, com duração de dois a três minutos cada.


Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails