sábado, 18 de novembro de 2017

Massagem faz uma verdadeira faxina corporal e mental


Engana-se quem pensa que a Massagem se limita ao tato. Embora ela exerça uma ação profunda sobre o corpo, seus toques vão muito além do físico: mergulham na emoção, tratando o ser humano em sua completude. 

A Massoterapia  é um dos pilares do milenar sistema de cura indiano da Ayurveda. A massagem é realizada através de toques profundos e vigorosos utilizando óleos/cremes , e é capaz de fazer uma verdadeira faxina corporal, mental em nós.

“É uma desintoxicação do corpo e das emoções”. “Todo desequilíbrio vem de um mau uso dos sentidos, e a massagem vai justamente identificar e curar o que está desequilibrando aquele corpo”.

A Massassagem exige entrega. Durante o processo, alguns pontos-chave do corpo são pressionados, e é surpreendente notar o quanto eles trazem à tona as mais diversas emoções e padrões que internalizamos.

Através do pescoço, por exemplo, é possível identificar sentimentos presos de raiva e necessidade de controle; já os antebraços falam sobre o nosso poder de ação e realização; assim como na barriga se encontram pontos ligados aos medos e ao apego…

Todo esse trabalho de aliviar sentimentos presos em forma de tensão e males faz da massagem um momento de total liberação. E, sim, esse processo pode ser doloroso, mas é extremamente libertador e relaxante ao final.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

10 Benefícios da Massagem para a Saúde



A massagem é uma das técnicas mais antigas para a promoção da saúde e bem estar. Ela compõe uma combinação de movimentos repetitivos aplicados em várias partes do corpo. Atualmente existem vários métodos de massagem com funções diferenciadas que proporcionam um simples relaxamento ou a cura de uma doença.
Seus grandes benefícios vão desde melhorar o sono e humor até há tratar constipação e auxiliar no tratamento de câncer, o que a torna parte da medicina alternativa. Por outro lado, algumas pessoas a praticam como uma forma de prevenção de lesões, envelhecimento e estresse.
Conheça agora 10 incríveis benefícios da massagem
1- Aumenta a imunidade
Sabia que massagens podem potencializar seu sistema imune? Isso acontece devido ao aumento dos glóbulos brancos, responsáveis pela proteção de doenças. Por aumentar a circulação sanguínea, ela promove o bom funcionamento dos órgãos em geral.
Ainda podemos dizer que o relaxamento experimentado depois de uma sessão combate o estresse, um dos principais vilões da saúde.

2- Trata a depressão

Conhecida como o mal do século, a depressão, é reconhecida como uma doença física, resultado da falta de neurotransmissores e dos hormônios da felicidade. Então, a cura se baseia em suprir essa necessidade. Nesse caso, a massagem é indicada como forma de terapia ou tratamento complementar.
Alguns pesquisadores de Taiwan, analisaram mais de 17 pesquisas e descobriram que uma massagem relaxante pode diminuir gradativamente sintomas da depressão.
3- Ajuda no tratamento do câncer
Parece mentira mas está comprovado que massagem auxilia no tratamento dos sintomas gerados pelo câncer.
Em 2004, foi realizado um estudo no Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, na cidade de Nova York, e notou-se que pacientes com câncer sentiram menos dor, fadiga, estresse, depressão, náuseas e um aumento significativo na qualidade de vida, depois de algumas sessões de massagem profunda.

4- Alívio da ansiedade e estresse

Quem nunca quis uma massagem depois de um dia cansativo?! A principal explicação está no fato de que movimentos relaxantes e repetitivos retiram a tensão dos nervos deixando todo o corpo mais flexível. Também ocorre uma sensação de bem estar pois o cérebro libera mais endorfinas e diminui os hormônios do mal humor.
O que torna a massagem tão diferente é o fato de poder ser feita diariamente em pessoas de qualquer idade, inclusive em crianças.

5- Trata insônia

Fazer uma massagem depois de um longo dia de trabalho não só diminui o cansaço, mas provoca um relaxamento físico e mental profundo, o que promove uma boa noite de sono.
Uma pesquisa feita pela Faculdade de Medicina da Universidade de , reuniu cerca de 30 pessoas que sofriam com dor crônica. Essas pessoas receberam massagens 2 vezes por semana durante um mês aproximadamente e entre os resultados constatou-se que distúrbios do sono como acordar várias vezes na noite ou a demora pra pegar no sono tiveram uma grande melhora.

6- Redução da dor

Massagem para diminuir a dor é extremamente eficaz em casos de dor crônica, sendo indicada pelos próprios médicos.
Durante a sessão, o massagista se concentra em liberar pontos de dor, alonga os músculos e diminui tensões. Isso aumenta a circulação no local reduzindo a dor e a eliminação de toxinas.
Dores pós cirurgia, enxaqueca, lombar e pós treino tem tido excelentes resultados com o uso de massagem diária ou semanal.

7- Fortalece o sistema urinário e digestivo

Massagem abdominal melhora o corpo externamente e internamente promovendo o bom funcionamento do organismo como um todo. Em especial, órgãos do sistema urinário e digestivo funcionam de forma adequada quando são estimulados.
Um estudo publicado pelo International Journal of Nursing Studies mostrou que massagem pode ser indicada no tratamento de constipação. Cerca de 60 pessoas foram divididas em 2 grupos, o primeiro recebeu laxante e sessões de massagens e o segundo recebeu apenas laxante. Depois de 8 semanas, o resultado foi uma redução duas vezes maior nos problemas intestinais do grupo da massagem.

8- Melhora o funcionamento do coração

A massagem conduz o sangue por todo o organismo mais rapidamente, melhorando a circulação. Além disso, a imunidade do corpo aumenta e o protege contra os radicais livres.
Outro beneficio é a regularização da pressão arterial e da frequência cardíaca, ideal para quem sofre algum tipo de disfunção.

9- Promove a beleza

Mais do que uma questão de saúde a massagem também promove a beleza. Existem massagens que utilizam de técnicas específicas para o tratamento da postura e defeitos estéticos.
Já outras, conferem brilho ou tonicidade, por aumentar a circulação no local, também preveni o envelhecimento precoce por estimular a regeneração das células e aumenta a flexibilidade.
Além disso, o uso de óleos corporais hidratam a pele do corpo evitando o ressecamento.

10- Ajuda no parto

Futuras mamães encontram na massagem, junto com técnicas de respiração, uma forma de diminuir a dor nas costas durante o parto.
A massagem também ajuda no pós parto pois as mães tem uma recuperação mais rápida e ficam menos tempo no hospital.

II) Fatores de riscos

Massagem como qualquer outro procedimento não é indicado para todas as pessoas, veja alguns fatores de risco:
  • Osteoporose grave
  • Trombose profunda
  • Queimaduras
  • Lesões na pele
  • Fraturas
  • Problemas hemorrágicos
  • Uso de afinadores de sangue

domingo, 12 de novembro de 2017

A LINGUAGEM DO CONTATO


Tocar significa contactar, ou seja, relacionar-se com aquilo que se situa fora de nossa própria periferia, o solo situado sob nossos pés. E para os seres humanos, como para os outros animais, o ato de tocar é de importância vital. O contato instila confiança, transmite calor, prazer, conforto e renovada vitalidade. O contato nos diz que não estamos sós.
Dentre todos os sentidos, o tato é o primeiro a desenvolver-se. Como bebês, é principalmente pela nossa experiência tátil que exploramos e percebemos o mundo, e o contato amoroso de nossos pais é essencial para nosso crescimento. Desde que nossa necessidade de tocar e ser tocado é satisfeita, crescemos saudáveis; mas, quando ela é inibida,nosso desenvolvimento pode ficar comprometido. Porque as carícias, abraços e afagos que recebemos na infância nos ajudam a construir uma imagem saudável de nós mesmos e acalentar o sentimento de que, porque somos tocados, somos aceitos e amados.Há mais de vinte anos, o psicólogo americano S.M.Jourard demonstrou que nossa percepção do quanto somos tocados por outras pessoas parece estar nitidamente relacionado a nossa auto-estima e a quanto nós nos valorizamos.
Experimentos com filhotes de primatas demonstraram como é essencial o contato físico com uma mãe “quentinha” e carinhosa e, por outro lado, o quanto pode ser física e emocionalmente bloqueadora a privação do contato, uma vez que todas as nossas sensações de realidade estão baseadas no sentido do tato. Em nossa sociedade, ser privado do contato com os outros seres humanos é uma punição – e a pior de todas as punições é o confinamento numa solitária. Ao sermos impedidos de tocar e ser tocados sentimo-nos angustiosamente sozinhos e ansiosos. Num recente estudo clínico norte-americano, os clientes que tiveram negado o contato informaram ter-se sentido agudamente isolados e desligados do calor do contato humano.
O tato é a linguagem que todos nós usamos instintivamente para revelar nossos sentimentos, para demonstrar às outras pessoas que são amadas, desejadas ou apreciadas. “- Deixe-me massagear um pouco, que logo vai melhorar” é nossa resposta natural aos tombos e às contusões; as mãos se movimentam rapidamente, indo repousar em testas febris ou aliviar dores de barriga ou de cabeça. A dor emocional também evoca uma resposta imediata. Ao pegar no colo, confortar, acariciar, transmitimos simpatia, compreensão, incentivo. Sozinhos e sentindo dor, embalamo-nos e abraçamos com intensidade, repousamos a cabeça cansada nas mãos, massageando de forma inconsciente nossos membros doloridos. Mas, afora talvez o abraço de duas pessoas, gesto puramente de amizade, ou para transmitir nossa felicidade ou alegria, não nos teremos desviado demasiadamente de nossos instintos ao reservar a linguagem do tato exclusivamente para os gemidos de dor e tristeza, ou no momento do sexo – por ter medo do contato que signifique apenas afeição, ou um modo de relaxar?

sábado, 11 de novembro de 2017

OS BENEFÍCIOS DA MASSAGEM CONTRA A DEPRESSÃO !


A organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que até 2020 a depressão será maior , perdendo apenas para doenças cardíacas , como a principal causa da incapacidade no mundo . Essa é uma previsão preocupante. O fato é que a maioria das pessoas é afetada por algum tipo de depressão em algum momentos de suas vidas .

Quando a massagem não é uma cura para depressão , pode ajudar a diminuir os sentimentos depressivos . 

Um dos mais conhecidos benefícios da massagem terapêuticas é a sua capacidade de aumentar a sensação de bem estar , estudos mostram isso.

A serotonina é responsável pela transmissão de massagem nervosas e ajuda a sustentar a sensação de bem estar . A Massagem libera a serotonina e endorfina. A Serotonina atua como um mediador para acalmar o corpo, enquanto as endorfinas atuam como um estimulador de prazer para o cérebro!

A massagem também ajuda a diminuir o hormônio do estresse , o cortiçol. Além disso , massagem terapêutica alivia a tensão e promove o relaxamento , o que leva a uma imediata e significativa redução no cortiçol, as vezes por mais de 40 por cento.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Massoterapia



Chamamos de massagem a prática de realizar movimentos manuais ou vibrações sobre a pele de forma a pressionar e estimular o tecido macio do corpo: pele, músculo, tendões, etc. Através do fluxo do sangue e linfa, a massagem tem a capacidade de estimular a circulação, mobilidade e a elasticidade. 

A massagem como forma de terapia é denominada massoterapia, é indicada em casos de estresse psicológico, traumas físicos, situações de tensão, dores localizadas, etc.

Existem várias evidências científicas que comprovam os benefícios da massagem no organismo. Diversas universidades, principalmente nos Estados Unidos, estudam os efeitos da prática sobre pessoas de todas as faixas etárias. 

O sistema linfático possui a função de drenar o excesso de líquido intersticial a fim de devolvê-lo ao sangue, funcionando como um método de filtração. A linfa, um líquido transparente e constituído por plasma sanguíneo e glóbulos brancos, é distribuída por todo o corpo através dos músculos circunjacentes. Uma das atuações da massagem é ajudar esse líquido a circular de uma forma melhor por todo o corpo. 

A massagem possui a capacidade de promover o relaxamento, reduzir o nível de ansiedade e a quantidade de hormônio do estresse no organismo. Pesquisas apontam que pessoas que foram massageadas no expediente de trabalho ficaram menos agitadas, mais produtivas e com um reflexo mais rápido. A prática também ajuda na recuperação de tecidos machucados e existem evidências científicas que afirmam que ela também ajuda a melhorar o sistema imunológico.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Massagem relaxante para aliviar a tensão pré-Enem


Recomendação é que os concursandos busquem recursos que os tranquilizem

No próximo domingo acontece a segunda etapa da edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com provas de matemática e ciências da natureza (química, física e biologia). Para a reta final, a orientação dos professores é que os candidatos descansem e façam uma revisão leve dos principais assuntos que devem cair na prova de exatas.


Relaxamento
Outra dica é que o estudante tente relaxar um pouco. "O que o aluno tinha para aprender, ele já aprendeu o ano todo. Agora não é momento mais de estar se matando de estudar. É momento de deixar a pressão sair um pouco. Fazer um pouco de atividade que possa ajudar, sem gastar muita energia, sem correr risco de lesões, mas atividade física que possa auxiliá-lo a repousar, descansar a mente, assistir a um cinema - que possa ser um filme fácil de compreensão."

É importante que concursando faça algo que goste sem colocar em risco a saúde. "Até porque ele vai precisar estar são para poder fazer a prova. Fazer algo relaxante é ideal. Quem puder tomar uma massagem, dar uma caminhada na praia ou no parque, respirar um pouco de ar puro. Isso sempre é bem-vindo."



terça-feira, 7 de novembro de 2017

A massagem Magnetica


As massagens são uma forma de tratamento eficaz, aplicada há imenso tempo. Richard Alanson desenvolveu a massagem que exploraria o magnetismo das células…
A massagem, seja ela de que género for, requer sempre uma técnica especial por parte do especialista. As mãos devem saber muito bem encontrar o lugar certo para produzirem o efeito devido. Assim, será alcançado o equilibrio dos tecidos e o sangue circulará naturalmente. A massagem é acima de tudo uma terapia e, como tal, a de Richard Alanson necessita do recurso fundamental à Psicologia para que possa alcançar os objetivos pretendidos.
As células possibilitam o suscitar de um campo magnético, apenas possivel devido à carga eléctrica que as mesmas gerem. Logo, todo o ser humano possui um magnetismo intrínseco que se inscreve também ele no âmbito do magnetismo terrestre. Tendo por base o magnetismo do indivíduo e da Terra, a massagem de Richard Alanson desenvolveu a sua cultura massagistica.
A massagem implica um conhecimento muito aprofundado de todo o corpo humano. Os massagistas devem conhecer cada canto do corpo e o melhor método para o mesmo ser tratado. Devem transmitir toda a confiança e profissionalismo ao paciente, de maneira a que este se sinta confortável e totalmente descontraído durante a sessão.
O verdadeiro “mestre” das massagens é aquele que consegue promover o conforto ao paciente, através da dedicação e da aplicação de todos os seus conhecimentos anatómicos. Préviamente à massagem o terapeuta deve friccionar as mãos e depois afastá-las progressivamente, assim que sentir um forte calor entre ambas. Mas, à medida que for afastando as mãos o calor deve manter-se, em sinal de que a massagem pode começar.
O paciente deve fazer semelhante exercício. Após esta fase, ambos devem juntar as palmas das mãos para ver se o calor se mantém entre ambas. Se esse calor desaparecer é sinal que as coisas não irão funcionar devidamente, mas se o aquecimento se mantiver então pode dar-se início à massagem que deverá ser realizada num local com luz ambiente.
O massagista deve sentir no seu corpo os problemas do seu paciente portanto, no final da massagem o terapeuta deve descarregar esses males eliminando-os para fora. Durante a massagem é habitual que o cliente sinta um sopro de calor ou de frio, que percorrerá todo o seu corpo. Estas sensações opostas de frio ou calor são acompanhadas também de um certo formiguamento, quer sejas nas mãos ou nos pés.
No decorrer da massagem podem surgir dores nos locais problemáticos do corpo ou em outros sítios, que aparentemente não apresentavam problemas significativos. Todas estas dores, que pode sentir no momento da massagem, são apenas uma forma de comunicação do corpo. Logo, o corpo revela que estava com problemas e que a massagem produziu um efeito positivo.
A massagem de Richard Alanson exige uma grande tranquilidade da parte do paciente e uma grande entrega de energia positiva por parte do profissional. A massagem pode resolver-lhe os problemas de stress e de ansiedade, que diariamente a afligem, conseguindo rejuvenescer os tecidos das células e reequilibrando o seu organismo físico e psíquico. Experimente!

segunda-feira, 6 de novembro de 2017


domingo, 5 de novembro de 2017

Como a massagem pode equilibrar o seu organismo



Desde há muito que a massagem é usada por vários povos como uma prática medicinal ou apenas como um momento de relaxamento.
Desde o ano de 776 a.C. que os atletas dos jogos olímpicos eram massageados antes das provas. Júlio César usava terapias de massagem como alívio das suas crises neurológicas e epilépticas.
A massagem alivia, acalma e liberta o corpo do stress acumulado durante o dia. Revitaliza a mente e o corpo deixando o indivíduo com uma nova motivação e vontade.
Certos estudos comprovaram que os indivíduos que regularmente beneficiavam de massagens apresentavam bons níveis de resistência imunológicos no organismo em face aos outros. Certos pontos do corpo humano, quando massageados devidamente, ajudam a eliminar os problemas de insónias ajudando o corpo a descansar e a voltar ao seu ritmo biológico normal.
As massagens não devem ser encaradas como um tratamento medicinal. Deverá antes consultar o seu médico e obter a sua opinião sobre o assunto. As massagens são uma prática medicinal alternativa e também uma atividade relaxante.
Os indivíduos que beneficiem regularmente de massagens, mantêm o corpo relaxado, livre de stress, obtendo assim um equilíbrio físico e mental, essencial para o bom funcionamento do seu organismo.
Indeciso em escolher o tipo de massagem mais adequado para você? Este artigo poderá ajudá-lo a decidir.

Primeiro contato com a massagem

Se nunca experimentou o toque das mãos de um massagista profissional deverá estar na dúvida que tipo de massagem irá escolher.
A nossa recomendação, para os principiantes, recai para a massagem californiana ou de relaxamento. Sendo uma massagem que não implica manobras fortes é a ideal para tornar o primeiro contato com a terapia das massagens.

Tem dores?

Se sente algum tipo de dor ou desconforto, o ideal será experimentar uma massagem terapêutica. Neste tipo de massagem faz-se uso de manobras localizadas em pontos gatilho para aliviar ou libertar pontos ou músculo que estão presos ou stressados.
Durante o tempo que for necessário o massagista irá trabalhar esses pontos para desfazer os nós ou aliviar pressões excessivas causadas por más posições.

Desportistas, Atletas

Especificamente temos para você, temos a massagem desportiva. Um tipo de massagem forte, focalizada em um ou vários grupos musculares utilizados em um específico exercício.
Antes ou depois de uma competição recorra a este nosso serviço para sentir os efeitos causados no seu desempenho desportivo. Poderá também optar pela massagem Tailandesa para esticar os seus músculos.

Leva uma vida demasiada estressante?

Se vive uma vida demasiada estressante até para conseguir dormir, que tal experimentar uma massagem da cura do sono. No final sentir-se-á revigorado, fresco e com energias para enfrentar mais um dia da sua vida.

Quer fazer uma surpresa a alguém?

Opte por oferecer uma massagem californiana. Uma massagem leve, suave e delicada, dedicada ao relaxamento total. Vá ainda mais longe e partilhe este fabuloso momento com a sua cara-metade com uma massagem para casais.

sábado, 4 de novembro de 2017

Massagem, aliada do corpo e da mente!



 A massagem é um dos métodos mais antigos de tratamentos medicinais e estéticos, tem suas origens nos tempos de Hipócrates, o pai da medicina, que já apontava os seus benefícios para o corpo.

Na área estética, a massagem acelera o metabolismo e melhora a circulação sanguínea,  por isso, é considerada uma aliada valiosa no combate da celulite e da gordura localizada, além de ajudar a modelar o corpo.

Na área medicinal são vários os benefícios comprovados: relaxamento dos músculos tensos, alívio da dor muscular, melhora na circulação sanguínea alem do auxílio no tratamento de problemas emocionais, como depressão e stress duas manifestações cada vez mais comuns nos dias de hoje.

Massagem anti-stress:
Ela é clássica. Com movimentos suaves e ao mesmo tempo firmes nas áreas cervical, lombar, trapézio (ombros) e costas, ela proporciona relaxamento, diminuição de insônia, depressão, ansiedade etc. Não é recomendada em casos de dores agudas, fraturas, febre ou restrições médicas específicas.

 Massagem anti-depressão
A depressão afeta o estado de humor da pessoa, deixando-a triste e desesperançosa e a massagem relaxante torna-se uma grande aliada no combate a este estado emocional porque funciona como válvula de escape para os problemas, uma vez que relaxa e alivia tensões.

Segundo afirma a massoterapeuta Luísa Helena Cardassi, tratamentos alternativos como a massagem são grandes aliados da medicina, não só na prevenção como na cura de muitas doenças. “A massagen mais indicada para os casos de depressão é a Massagem Relaxante, mas a Ayurvédica, Drenagens Linfáticas e a Reflexologia também ajudam na maioria dos casos”.

Seja qual for a razão uma massagem é sempre bem vinda. Para começar ou terminar um dia ela é sempre uma boa maneira de manter o corpo e a mente relaxados e saudáveis.

Fonte: http://www.cuide-sebem.com.br/caderno.php?t=431

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Massagem e Enem



A prova do ENEM já é este fim de semana!!! Não se renda à tensão, venha relaxar! Aproveite o nosso desconto especial e agende já sua sessão!

Massagem na depressão!


A massagem sempre foi um dos meios mais naturais e instintivos de aliviar a dor e o desconforto. É comum verificar que quando uma pessoa tem músculos doloridos, dores abdominais, uma contusão ou um ferimento, o impulso instintivo é tocar e/ou esfregar essa parte do corpo para obter alívio.

O toque como método de cura parece ter inúmeras origens culturais e é provável que a massagem tenha começado quando habitantes das cavernas esfregavam suas contusões (FRITZ, 2001 p. 12).

A massagem terapêutica tem fortes raízes na medicina popular chinesa, mas também possui muitos aspectos em comum com outras tradições de cura, como a medicina indiana e a medicina persa. Acredita-se que a arte da massagem tenha sido mencionada pela primeira vez por escrito em cerca de 2760 a.C., no grande tratado de medicina chinesa conhecido como Nei Chang e desde cerca de 500 a.C. vem sendo pesquisada e descrita extensamente em livros.

A literatura médica egípcia, persa e japonesa está cheia de referências à massagem. O médico grego Hipócrates (460 a.C) advogava a massagem e os exercícios de ginástica constantemente em suas terapêuticas. Asclepíades, outro eminente médico grego, confiava exclusivamente na massagem em suas práticas (WOOD, 1984, p. 3).
Ao longo da história, a massagem foi usada como ferramenta terapêutica e seu valor foi reconhecido por múltiplas e variáveis culturas. A fundamentação fisiológica em suporte ao uso da massagem tem progredido, indo de puramente empírica até algo mais científico (CDOF, 2006).

Os métodos de massagem terapêutica são simples e eficientes para produzir respostas mediadas por meio do sistema nervoso, da interação com o sistema endócrino, do tecido conectivo e dos sistemas circulatórios. Técnicas de massagem terapêutica são capazes de substituir a farmacêuticas em casos de manifestações brandas de sintomas em determinadas disfunções. Como suplemento de ajuda à terapia medicamentosa pode reduzir as dosagens e a duração do uso de fármacos, diminuindo assim o risco de efeitos colaterais. O uso da massagem para a ansiedade, a depressão e a dor crônica pode ser benéfica em conjunção com um protocolo de tratamento multidisciplinar (FRITZ, 2001, p. 174).

As técnicas manuais de massagem são fisiologicamente específicas e bem definidas pelo modo de aplicação (esfregar, tracionar, pressionar); pela velocidade e a profundidade da pressão (sustentada ou lenta, rítmica, intervalada ou rápida); pela intensidade do toque (toque leve, toque profundo e uma combinação dos dois); e pela parte do corpo do terapeuta usada para aplicar as técnicas (dedos, mão, antebraço ou joelho).

As técnicas de massagem terapêutica e outros tipos e estilos de trabalhos corporais são meras variações da aplicação fundamental de manipulações, que proporcionam estimulação sensorial externa e efeitos internos. Os benefícios das técnicas são simplesmente o resultado de efeitos fisiológicos básicos desencadeados pelo estímulo tátil (FRITZ, 2001, p. 151).

Portanto, tentaremos elucidar no tópico a seguir aspectos fisiológicos básicos da massagem que podem ser útil na psicobiologia da depressão.

Efeitos fisiológicos da massagem na depressão

É importante lembrar que quando os pacientes são tocados, a sua psique também é tocada; é literalmente impossível separar a psique do corpo. É comum que o tratamento físico seja capaz de alterar o estado psicológico do paciente, em forma de alterações de humor, de uma nova percepção da imagem corporal e em mudanças de comportamento.

Perls, fundador da psicologia da Gestalt, salientou que estimular as sensações (como por meio da massagem) e aumentar a conscientização corporal contribuem para “alimentar” a psique, promovendo uma melhor integração  entre o corpo e a mente. Darbonne, terapeuta gestaltista e rolfista, recomenda o uso da técnica de massagem para aumentar a consciência do corpo em prol do crescimento pessoal (LEDERMAN, 2001, p. 177).

Os conceitos fundamentais que explicam os efeitos da massagem terapêutica baseiam-se no princípio de que a massagem age diretamente nos tecidos moles ou fluídos corporais estimulando o sistema nervoso, o sistema endócrino, as substâncias químicas do corpo, além de sua ação como efeito placebo.

Nesta atuação da massagem sobre o Sistema Nervoso, sobre as substâncias químicas do corpo, sistema endócrino e efeito placebo, as principais informações foram encontradas no livro de Fritz (FRITZ, 2001, p. 151 a 157) intitulado: “Fundamentos da massagem terapêutica” e serão abordados conforme o autor propõe em seu livro, falando sobre a atuação da massagem em cada um dos sistemas e colocando, a seguir – após cada item - afirmações oriundas do autor sobre evidências e pesquisas que demonstraram a eficácia da massagem, por exemplo, na modificação de níveis de alguns neurotransmissores ou substâncias neuroendócrinas.

Os efeitos da massagem sobre o Sistema Nervoso
Os efeitos da massagem ocorrem através do inter-relacionamento do Sistema Nervoso Central (SNC) e periférico (e seus padrões de reflexo e múltiplos caminhos), além do sistema nervoso autônomo (SNA) e do controle neuroendócrino.
O sistema nervoso responde aos métodos de massagem terapêutica por meio da estimulação dos receptores sensoriais pelo toque. A estimulação sensorial da massagem interrompe um padrão existente nos centros de controle do SNC, resultando numa mudança de impulsos motores. Essa mudança nos impulsos motores acarretaria uma alteração da homeostase e regularia os padrões vitais e a liberação de neurotransmissores.

Pesquisas atuais apontam que a maioria dos problemas no comportamento, humor e percepção de estresse e dor, bem como outras desordens chamadas de mentais/emocionais, são causadas pela desregulação ou falta das substâncias bioquímicas. A massagem regularia esses níveis bioquímicos, melhorando os sinais de ansiedade, atenção e diminuindo os traços depressivos.

A influência da massagem nas Substâncias Neuroendócrinas
Algumas das principais substâncias químicas reuroendócrinas influenciadas pela massagem são as seguintes:
- Dopamina: Influencia a atividade motora e do humor.
- Serotonina: Regula o humor e reduz a irritabilidade. Também modula o ciclo de sono/vigília. Um baixo nível de serotonina tem implicação na depressão, distúrbios alimentares, problemas de dor e desordens obsessivo-compulsivas.
- Epinefrina/Adrenalina e Norepinefrina/Noradrenalina: A epinefrina ativa mecanismos de excitação no corpo, ao passo que a norepinefrina funciona mais no cérebro. Elas são as substâncias químicas da ativação, da excitação, do alerta e do alarme; na resposta de luta e fuga e em todos os comportamentos e funções de excitação simpática. Se os níveis dessas substâncias químicas estão elevados, ocorre uma hiperatividade e uma hipervigilância - a pessoa pode ter um padrão de sono perturbado, em particular uma falta de sono. Com baixo nível dessas substâncias o indivíduo fica indisposto, sonolento, fatigado e subestimado.
- Encefalinas/endorfinas: São substâncias que levantam o ânimo e que dão suporte à saciedade e modulam a dor. A massagem aumenta os níveis disponíveis destas substâncias. A duração do efeito da massagem, em função do esgotamento das encefalinas é de aproximadamente 48 horas.
- Ocitocina: Ligada a sentimentos de atração, junto com suas funções mais clínicas durante a gravidez e lactação.
- Cortisol: Um dos hormônios liberados pelas glândulas supra-renais durante períodos de estresse prolongado. Níveis elevados desse hormônio indicam aumento de estimulação simpática.
Há evidências suficientes, também, que correlacionam o estresse à depressão – o que justificaria o fato da aplicação de massagem em pacientes estressados e/ou deprimidos.
- Hormônio do crescimento: Promove a divisão celular e em adultos tem sido implicado nas funções de regeneração e reparação de tecidos. A massagem dinamiza, de forma indireta, a disponibilidade do hormônio do crescimento, encorajando o sono e reduzindo o nível de cortisol.
Pesquisas tem demonstrado que a massagem terapêutica aumenta os níveis de dopamina, serotonina, encefalinas, endorfinas e a ocitocina, além de reduzir os níveis sanguíneos e salivares de cortisol. Esta informação é de grande relevância, visto que são hormônios altamente relacionados com os pacientes deprimidos.

Influências autônomas
O SNA é mais conhecido por sua regulação da resposta simpática de “luta/fuga/medo” e da resposta parassimpática de “relaxamento e restauração”. Os dois sistemas trabalham juntos para manter a homeostase do corpo.
A excessiva ativação simpática esta relacionada à maioria das doenças provenientes do estresse. O SNA é regulado por vários centros no cérebro, em particular o córtex cerebral, o hipotálamo e a medula oblonga. O hipotálamo desempenha um papel importante na conexão corpo/mente e é um dos principais componentes do sistema límbico.
O sistema límbico é um grupo de estruturas do cérebro, ativadas por excitação e comportamento emocional, que influenciam os sistemas endócrino e autônomo. As respostas límbicas são refletidas numa alteração geral do humor e em sentimentos de bem-estar e angústia.
A massagem mostrou-se efetiva na regulação dos circuitos neurais límbicos às respostas emocionais.

Relaxamento

Apesar da origem relativamente nova dos procedimentos de relaxamento, seus antecedentes históricos são antigos. Nos murais da Babilônia, encontram-se evidências do uso do relaxamento e da hipnose e há notícias de que os Assírios realizavam notáveis tratamentos baseados em "passes" ou induções médicas. Os Caldeus conheciam a astrologia e dedicavam-se a estudos de ocultismo. Pesquisavam as forças internas do ser humano com fins medicinais e entre estes estudos preponderava-se o relaxamento e o hipnotismo. Assim como os Caldeus, os egípcios, os Astecas, Mayas, Quíchuas e Incas (civilizações antigas) já praticavam o relaxamento e o hipnotismo (SANTOS, 2006).
Em 1890, mesmo havendo supor o abandono do relaxamento e da hipnose, Freud declarou num artigo:
"A hipnose confere ao médico uma autoridade de tal ordem que é provável que nenhum padre ou taumaturgo jamais a tenha possuído, pelo fato de ela concentrar todo o interesse psíquico do hipnotizado na pessoa do médico (SANTOS, 2006)".
E não hesitou em recomendar a todos os médicos, inclusive aos médicos de família, essa forma de terapia, que deveria ser situada no mesmo plano dos demais procedimentos terapêuticos e não ser considerada um recurso último.
As Técnicas do relaxamento constituem um conjunto de procedimentos de intervenções úteis não só no âmbito da Psicologia Clínica e da saúde, como também no da fisioterapia aplicada em geral. As primeiras publicações do relaxamento progressivo de Jacobson e o relaxamento autógeno de Shultz são de 1929 e 1932 respectivamente. Este último sendo uma das técnicas mais conhecidas no relaxamento e que consiste de uma série de frases que induzem à auto-sugestão e proposição de bem estar (SANTOS, 2006).
O relaxamento engloba algumas técnicas responsáveis por promover um estado de equilíbrio da ansiedade e da tensão muscular, oferecendo alternativas de como lidar com o estresse e com as alterações somático-mentais. 
Algumas intervenções para promoverem o relaxamento incluem meditação, relaxamento muscular progressivo, hipnose, biofeedback, técnicas que preconizam a respiração e a concentração.

Relaxamento como tratamento da depressão
Em reportagem da Folha de São Paulo: “Medicina se rende à prática da meditação”, os autores colocam que tal prática deve ser realizada entre 10 e 20 minutos, de uma a duas vezes ao dia. E comentam que a meditação preferencialmente deve ser realizada na posição sentada, num lugar calmo e a meia luz – porém, existem aqueles que a realizam andando, lavando pratos ou outras atividades. Além disso, um aspecto interessante da meditação é que o paciente pode gerir o seu próprio tratamento.
Grande parte das técnicas de relaxamento preocupa-se com a concentração e com a respiração, sendo estas partes importantíssimas do relaxamento. O paciente deve ser instruído a imaginar que as energias negativas são retiradas de seu corpo e que seu sangue está ficando oxigenado e limpo (FIGUEIRÓ, 2005, p. 127).
O passo seguinte de algumas técnicas de relaxamento é seguir para regiões específicas do corpo. Pede-se ao paciente que imagine seus braços, suas pernas, sua cabeça e seu tronco - em diversos e diferentes momentos. A dor e o incômodo devem ser esquecidos.
O próximo passo é pedir que o indivíduo imagine-se em um lugar que se sinta bem e longe de seus problemas de cotidiano e que, provavelmente, estejam causando seu desconforto. O paciente deve ser sempre influenciado com pensamentos e palavras boas (FIGUEIRÓ, 2005, p. 127).
Outra possível técnica de tratamento para a depressão é o relaxamento progressivo. O relaxamento progressivo pode ser praticado em posição deitada ou sentado, em uma cadeira com a cabeça apoiada. Cada músculo ou agrupamento muscular é tensionado de 5 a 7 segundos e então relaxado, de 20 a 30 segundos. Este procedimento é repetido pelo menos uma vez. Se determinada região continuar tensa, pode-se praticar até 5 vezes (DAVIS, 1996, p. 63).
Reynolds (REYNOLDS, 1986) realizou uma pesquisa comparativa entre o relaxamento e  técnicas de terapia comportamental em adolescentes deprimidos. O estudo foi composto por 10 sessões, de 50 minutos de relaxamento muscular progressivo, em que a 1ª sessão começou com a introdução do programa de tratamento. O terapeuta explicou todos os objetivos das sessões e os pacientes foram treinados a perceber os momentos de estresse que geravam tensão muscular associados à depressão. Nas sessões seguintes os pacientes foram ensinados a relaxar grandes grupos musculares, seguindo os princípios do relaxamento muscular progressivo.
Os pacientes eram incentivados a utilizar os ensinamentos obtidos nas sessões em situações que pudessem gerar estresse e tensão muscular. Na última sessão foi entregue o programa do tratamento e os indivíduos foram encorajados a realizar relaxamentos em possíveis fontes de estresse futuras (REYNOLDS, 1986, p. 563). O relaxamento mostrou-se superior a técnica comportamental na redução da ansiedade e do estresse, além de maior eficácia no controle dos sintomas depressivos.
Estudos recentes realizados pelo Grupo de Colaboração Psicossocial a Oncologia (Psychosocial Collaboration Oncology Group – PSYCOG) demonstraram que as técnicas de relaxamento obtiveram sucesso no controle da ansiedade, dor, náuseas e vômitos em pacientes submetidos à quimioterapia. O estudo apontou que os sintomas de ansiedade e depressão são comuns nesses pacientes e que as técnicas meditativas foram efetivas na redução dos traços depressivos e ansiosos, mesmo quando comparados com o uso de Alprazolam; porém cabe salientar que o Alprazolam foi superior (de forma pouco significativa) ao tratamento por relaxamento. E os autores colocam que a maior relevância da pesquisa foi o fato da terapia pelo relaxamento surgir como alternativa para pacientes que já administram muitos medicamentos e relutam em usar uma droga adicional (HOLLAND, 1991, p. 1004).

Em outro estudo realizado com mães adolescentes que adquiriam os sintomas depressivos, os resultados demonstraram que tanto as técnicas de relaxamento quanto as técnicas de massagem são efetivas no tratamento da depressão, porém de formas diferentes. A pesquisa foi realizada com 32 mães adolescentes divididas em 2 grupos que diferiram muito pouco em relação à idade, anos de escolaridade e etnia (71% negras, 29% latinas).

Os tratamentos propostos foram massagem e o relaxamento. O grupo de massagem (N = 16) recebeu 30 minutos de massagem por dia, em 2 dias consecutivos por semana, por 5 semanas consecutivas (10 sessões). A massagem foi realizada em decúbito dorsal nos primeiros 15 minutos e em decúbito ventral nos últimos 15 minutos. A massagem foi em todo o corpo e sempre no mesmo horário do dia (fim de tarde).

O grupo de relaxamento (N = 16) recebeu a mesma quantidade de sessões e mesma carga horária que o grupo de massagem. O relaxamento foi aplicado por 30 minutos por dia, por 2 dias consecutivos na semana, por 5 semanas consecutivas (10 sessões). Os primeiros 15 minutos foram compostos por exercícios de Ioga e os últimos 15 minutos consistiram na técnica de relaxamento muscular progressivo. Foram aplicadas as mesmas condições de controle da massagem.

Foram medidos os níveis de ansiedade, o pulso, os níveis de cortisol salivar, os níveis de cortisol sanguíneo e parâmetros comportamentais nos dois grupos, no primeiro e no último dia da pesquisa. Os dados da massagem (tabela 2) e os dados do relaxamento (tabela 3) foram comparados e demonstraram que o relaxamento é mais eficiente ao fim da terapia, mas a massagem tem seus efeitos em escala maior e em maior durabilidade (FIELD, 2006, p. 903).

Conclusão

A depressão, sendo um problema tão relevante de saúde pública, devido a sua alta incidência em todas as idades, sexos e classes sociais, necessita de arsenal terapêutico mais variado. Na prática clínica a equipe de saúde tem centrado suas ações contra a depressão basicamente em reduzidas ofertas, como a medicamentosa e a psicoterapêutica. Outras possibilidades terapêuticas devem ser buscadas, principalmente na área não medicamentosa – reduzindo os efeitos colaterais gerados por tal intervenção, possivelmente minimizando os gastos com saúde e favorecendo uma abordagem multidisciplinar para tal problema.
Conclui-se que as técnicas estudadas - acupuntura, exercício físico, massagem e relaxamento - apresentam resultados promissores no tratamento da depressão. O exercício físico aparentemente apresenta maior respaldo científico no que diz respeito à prevenção e ao tratamento da depressão – com estudos mais apurados, com maiores rigores metodológicos e com casuísticas importantes. Porém, cada técnica possui sua aplicação específica e a preferência do paciente, por uma das intervenções, parece ser um fator de muita valia.

 Porém, mais estudos são necessários para que claras orientações quanto à positividade de cada intervenção e as melhores maneiras de tratamento sejam estabelecidas. Realizando mais estudos comparativos com técnicas consagradas, verificando se existe uma melhor aplicabilidade em pacientes, por exemplo, com depressão leve ou moderada, realizando comparações com “grupos placebo” e estabelecendo assim, melhores coordenadas para o tratamento de tais pacientes.

Pela revisão bibliográfica pode-se perceber também, que as terapêuticas estudadas (acupuntura, exercício físico, massagem e relaxamento) devem ser cuidadosamente empregadas caso sejam o recurso único no tratamento da depressão; pois ainda não existe um consenso criterioso sobre a utilização devida destas técnicas.

Referência

Moretti FA, Caro LG - Terapias complementares no tratamento da depressão: acupuntura, exercício físico terapêutico, massoterapia e relaxamento - in. PsiqWeb, internet, disponível em www.psiqweb.med.br/, 2006

http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=234
Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails