quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A MASSAGEM INFANTIL COMO PROPOSTA TERAPÊUTICA PARA OS DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS DE CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE CRECHES PÚBLICAS




Melhorar os níveis de distúrbios comportamentais (agitação, agressividade, apatia, entre outros) de crianças frequentadoras de uma creche pública, através do reequilíbrio psicofísico produzido pela massagem terapêutica infantil(Shantala e Toque da Borboleta).Crianças selecionadas pela psicopedagoga da creche, foram massageadas por três meses, uma vez por semana e obtiveram melhora dos distúrbios comportamentais. 

Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

A iniciativa da experiência foi da docente responsável pelo estágio, de alunos da graduação de Fisioterapia da PUC CAMPINAS. Iniciamos este trabalho há alguns anos, em algumas creches (EMEIS E CEMEIS) de Campinas, com bons resultados e aí o trabalho foi crescendo e hoje já aconteceu em umas 12 creches da cidade. Não houve outros apoios, pq não foram solicitados. Os agentes de saúde acompanham o trabalho. Em alguns momentos, acadêmicos da Medicina e da Nutrição também participam, uma vez que são Centros de Saúde - escola.

Como funciona(ou) a experiência?: 

Aprendemos que sempre temos que iniciar os trabalhos com Termos de Consentimento para os pais das crianças asssinarem. Só iniciamos as massagens com as crianças que trazem os termos asssinados. O local é sempre improvisado, pois as creches não dispõem de muito espaço. Fazemos as massagens em sala de vídeo ou biblioteca, ou casa de bonecas...

Desafios para o desenvolvimento: 

Tem crianças que demoram de aceitar o toque terapêutico, então é necessário muita paciência e perseverança, até que aceitem. Aprendemos que as crianças que mais precisam do toque, são as que menos aceitam. então precisa calma...é trabalho "artesanal". As auxiliares das creches, inicialmente ficavam "enciumadas" porque as crianças começavam a gostar muito dos massoterapeutas e então percebemos que tínhamos que começar o trabalho com elas, massageando-as antes das crianças e sempre pedindo licença para levarmos as criança para masssagem. Isso melhorou muito nossa relação com elas.

Quais as novidades?: 

O desenvolvimento infantil é um processo bio-psico-social-ambiental, permeado, portanto, por estes diversos fatores. Nos centros urbanos, a criança recebe ainda a influência das características da sociedade atual, como agitação, rapidez, ansiedade, violência. Estas condições podem produzir desequilíbrios familiares que afetam os menores, causando transtornos comportamentais variados. A massagem infantil é um recurso terapêutico utilizado pela Fisioterapia, que pode ajudar a minimizar estes transtornos psicofísicos dos menores. Este projeto vem sendo desenvolvido por acadêmicos da Faculdade de Fisioterapia da PUC CAMPINAS, sob supervisão docente,  junto à creches, pertencentes à área de abrangência de um centro de saúde escola, em que os acadêmicos estagiam dentro do Programa de Saúde da Criança. Objetivos: Melhorar os níveis de distúrbios comportamentais de crianças frequentadoras de uma creche pública, através do reequilíbrio psicofísico produzido pela massagem. Relato de experiência: Selecionou-se crianças, identificadas pela psicopedagoga da creche, como sendo as com mais dificuldades comportamentais (agitação, agressividade, apatia, falta de concentração), que foram convidadas a participar do trabalho com massagem infantil, através de cartas aos pais. Aquelas, cujos pais assinaram Termo de Consentimento, iniciaram o tratamento, por três meses consecutivos, uma vez por semana. Estas crianças não realizavam outro tratamento, durante o período deste estudo. As modalidades terapêuticas utilizadas em cada sessão foram as técnicas de massagem “Toque da Borboleta” ou “Shantala”, com duração média de 15 minutos cada.  A primeira, que usa um toque bem superficial, foi  criada por uma pediatra norte-americana (Rute Rice) e foi utilizada como primeiro contato, para promover adaptação das crianças aos acadêmicos. A segunda é uma técnica que surgiu na Índia, há mais de 2000 anos, tendo por objetivo o reequilíbrio das funções fisiológicas, psíquicas e energéticas das crianças e foi aplicada tão logo as crianças aceitassem tranquilamente este toque mais profundo, feito com as crianças despidas, utilizando óleo vegetal morno para deslizamento dos traços de massagem.  As crianças foram avaliadas no início e fim do tratamento, através de dois instrumentos: uma ficha de avaliação fisioterapêutica, preparada para este fim e uma ficha com pareceres das professoras sobre a criança, no início e fim do tratamento. Resultados: Todas as crianças obtiveram algum grau de melhora, ao fim das sessões, em diversos itens das fichas de avaliação, como desconcentração, agressividade, rebeldia, hiperatividade, apatia, insegurança, entre outros. Conclusão: O programa produziu benefícios, melhorando distúrbios de comportamento das crianças, evidenciando a necessidade de novos estudos científicos  sobre o tema.

-fonte: See more at: http://www.atencaobasica.org.br/comunidades/iv-mostra-eixo-tematico-20/6894#sthash.RfAsmiFe.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails