terça-feira, 6 de novembro de 2012

Cuidado com a manipulação invasiva nos gânglios linfáticos!

O objetivo da drenagem linfática é estimular o sistema linfático quando insuficiente, aumentando a circulação da linfa e encaminhando ou manipulando os líquidos dos tecidos superficiais aos capilares, (linfáticos), para que esses recolham o excedente e o conduza para os vasos mais profundos.

Os gânglios linfáticos ou linfonodos funcionam como filtros da linfa, destruindo partículas estranhas como microorganismos, células tumorais e restos de tecidos e são responsáveis pela formação de anticorpos, o qual aciona um importante mecanismo de defesa quando da invasão dessas partículas em alguma região do corpo.

Se isso ocorre, inicia-se então, a multiplicação dos linfócitos ou células de defesa, que vão combater e retirar da linfa as substâncias invasoras, impedindo que elas continuem seu trajeto e retornem para o sistema circulatório. Essa ação ativa e de combate, faz com que os gânglios inchem e formem ínguas nas regiões próximas a invasão.

No âmbito estético, a forma mais correta de intervir ou manipular os gânglios ainda é com as mãos e dedos, em manobras MUITO suaves e superficiais, para evitar lesões ou danos nessa delicada e complexa estrutura ou ainda para evitar riscos como a liberação de alguma célula maligna "aprisionada" ou agente considerado perigoso para o organismo.

Manipulações profundas ou ao nível dos órgãos internos do corpo, deixamos a cargo da área médica; lembrando que equipamentos com sistema de vacuoterapia, endermologia, varas de bambus, desentupidores de pia ou o que valha, também não devem ser inseridos na terapêutica de drenagem linfática, notadamente no "massageamento" dos gânglios linfáticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails