sábado, 25 de fevereiro de 2012

Não fuja da tristeza



"Em algum ponto, existe um medo que me faz ficar fechado, enrijecido, triste, desesperado, com raiva e impotente. Parece ser tão sutil, que eu não consigo nem entrar em contato com ele. Como posso vê-lo com mais clareza?

O único problema em relação à tristeza, ao desespero, à raiva, à impotência, à ansiedade, à angústia, à miséria, é que você quer se livrar deles. Esta é a única barreira. Você tem de conviver com eles. Não pode simplesmente fugir. São nessas situações que a vida se integra e cresce. São os desafios da vida. Aceite-os. São bênçãos disfarçadas. Quando você quer fugir deles, quando quer de algum modo evitá-los, é que o problema surge - pois quando se quer fugir de algo, nunca se olha diretamente.

E a coisa começa a se esconder, porque você a condena; a coisa vai entrando cada vez mais no inconsciente, escondendo-se nos cantos escuros do seu ser, onde você não pode encontrá-la. Move-se para o porão do seu ser e ali se esconde. E, é claro, quanto mais fundo for, mais problemas causará - porque, então, começará a agir a partir de cantos desconhecidos do seu ser e você ficará completamente desamparado.Portanto, a primeira coisa é: jamais reprima. Esta é a primeira coisa; seja o que for que esteja acontecendo, está acontecendo. Aceite e deixe acontecer - deixe que venha à tona.

Na verdade, dizer apenas "não reprima" não é suficiente. Se você me der permissão, gostaria de lhe dizer: acolha tudo como a um amigo. Se você está se sentindo triste, permita-o. Sinta compaixão por isso. A tristeza também tem um ser. Permita-a, abrace-a, sente-se com ela, dê-lhe as mãos, seja amigável. Seja amoroso com ela. A tristeza é bela! Não tem nada de errado com ela. Quem lhe disse que há algo de errado em estar triste? De fato, somente a tristeza lhe dá profundidade. A risada é superficial, a felicidade está na pele. A tristeza vai até os ossos. Nada vai tão fundo quanto a tristeza. Assim, não se preocupe.

Permaneça com ela e ela irá levá-lo ao próprio centro do seu ser. Você pode dar uma volta com ela e você será capaz de conhecer algumas coisas novas sobre o seu ser, coisas que você nunca conheceu antes. Coisas que só podem ser reveladas em um estado de tristeza - elas não podem jamais ser reveladas em um estado de felicidade.
A escuridão também é boa e a escuridão também é divina. Não só o dia é de Deus, a noite também é dele.
Eu chamo isso de uma atitude religiosa.

OSHO. The Art of Dying, # 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails