quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Massagem com bambus provoca relaxamento e alivia dor crônica




Pesquisas declaram com unanimidade que a depressão é o mal do século. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 121 milhões de pessoas sofrem de algum grau da doença. Isso representa nada menos que 20% da população mundial. Deste total, 17 milhões são brasileiros. Para a Associação Brasileira de Psiquiatria, 70% dessas pessoas respondem a tratamentos com o uso de antidepressivos e ansiolíticos, medicamentos de tarja preta que precisam de acompanhamento médico. Mas e os demais? Os outros 30% podem não apresentar por toda a vida qualquer tipo de melhora com as técnicas da medicina tradicional.


Estresse, tensões ocultas, ansiedade e a pressão para corresponder aos próprios anseios e às exigências da sociedade são algumas das causas da depressão nos dias de hoje. O resultado é apatia, mas também o surgimento de dores inexplicáveis ou mesmo problemas como enxaqueca, reumatismo, diabetes e hipertensão, envelhecimento precoce, obesidade, entre outros, geralmente associadas à hereditariedade e a hábitos inadequados.


Como atualmente é comum manter uma alimentação desequilibrada, além de provocar o envelhecimento, gastrites, cáries, depressão e estresse, a falta de nutrientes essenciais leva a doenças como osteoporose, males da menopausa, artrite, fibromialgia, hipotireoidismo, Alzheimer, cistite, entre outras, mas também é causa de dores. E o uso apenas de medicamentos de tarja preta podem não ser suficientes para aliviar esse incômodo crônico.


Para resolver esse problema, a medicina alternativa criou na França a bambuterapia ou bamboo massage, que associa massagens com bambus de diferentes tamanhos e óleos quentes para provocar relaxamento, alívio de tensões, tonificação muscular, ativação da circulação sanguínea, drenagem e desintoxicação do organismo, além de promover a regeneração e revitalização da pele a cada hora de aplicação, em pelo menos dez sessões. “Através de movimentos direcionados e pressões, os bambus se adaptam aos contornos corporais, realizando estímulos nos pontos energéticos e zonas reflexas dos pés, mãos e rosto, embora seja contraindicado para portadores de câncer, trombose, diabetes e febre”, explica a fisioterapeuta Michelle Abadia Conde Delfino.


A especialista afirma ainda que a técnica tem resultados positivos no relaxamento e alívo de dores quando aplicada com outras técnicas, como acupuntura, shiatsu, massagem ayurvédica, reflexologia e drenagem linfática. A fisioterapeuta Michelle Delfino alerta, porém, que a massagem com bambu apresenta as mesmas contraindicações da drenagem linfática. Por isso, o ideal é conversar abertamente com o profissional, que deve ser um especialista na área, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails