quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Origem da massagem e a sua história



As técnicas de massagem continuam a seguir na contemporaneidade das duas vertentes em que se dividiram ao longo da história: a oriental e a ocidental. As antigas culturas do Oriente já as praticavam e tinham-nas muito aperfeiçoadas. Existem documentos do século V a.C. que falam delas e são verdadeiros manuais que ainda estão em vigor. Os taoístas chineses, no século III a.C, eram verdadeiros fanáticos das massagens, porque estavam realmente convencidos de que eram boas tanto para o corpo como para a mente.

Avançando um pouco na história, os Orientais desvendaram que as massagens eram fonte de saúde, dado que as utilizavam para a cura de lesões e de outros problemas. Agora conhecemos no Ocidente estas técnicas e são muitos os que as preferem comparativamente às massagens propriamente ocidentais.

Na antiga Grécia os médicos, que em muitos casos também eram sacerdotes, recomendavam-nas para a relaxamento e a cura de doenças e eram adeptos de que fossem aplicadas por pessoas cegas, pois pensavam que tinham uma especial sensibilidade nas mãos para reconhecer todas as anomalias que os músculos manifestassem. Mais tarde, tanto na Grécia como em Roma, houve uma clara divisão entre as massagens que beneficiavam a saúde e aquelas que cuidavam da estética.

Como sucedeu com outras coisas na história, as massagens progrediram até à Idade Média; neste período, o grande número de tabus existentes em relação ao corpo foi a causa de as técnicas de massagem não serem encaradas como adequadas e todos os tratados que havia sobre elas desapareceram da circulação.

Todavia, alguns médicos como Paracelso e filósofos como Francis Bacon tentaram restabelecer a utilização da massagem, conseguindo-se ultrapassar os preconceitos, e, a partir de 1706, reapareceram com mais força.

Mais tarde, já no século XIX, foram os nórdicos, pela mão do doutor Henrik Ling (que definia a massagem como ginástica passiva), que retomaram a prática desta atividade, sobretudo baseando-se nos autor orientais, e puseram na moda aquilo a que se decidiu chamar a massagem sueca.

Hoje em dia, esta atividade está muito desenvolvida em todo mundo e é praticada por milhões de pessoas; parte delas vai à consulta de um massagista profissional, ao passo que outras recebem as massagens de companheiros ou amigos, e inclusive pode levar-se cabo a automassagem nas zonas acessíveis, com efeitos também muito benéficos, embora não seja a situação ideal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails