quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Fibromialgia: massagem para alívio da dor

Tratamento para a doença é multidisciplinar, mas massagem, realizada por profissional especializado, auxilia na diminuição dos sintomas que a doença provoca, pois melhora a circulação sanguínea e a oxigenação celular e tecidual

A Fibromialgia é uma desordem álgica generalizada, com a presença de vários pontos de dor, distribuídos pelo corpo. De acordo com a professora do curso de Estética e Cosmética da Ulbra em Carazinho, Anielle de Vargas, a síndrome pode ser avaliada através da existência de 11 dos 18 pontos sensíveis á dor e pela presença de algias generalizada por pelo menos três meses consecutivos.

Ela explica que não existe um único tratamento que possa curar a Fibromialgia, desta maneira ele é realizado de forma multidisciplinar, com a ajuda de diversos profissionais como médicos, tecnólogos em Estética e Cosmética, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, educadores físicos e também os massoterapeutas - com formação técnica apropriada. “Todos os tratamentos medicamentosos devem ser prescritos por médicos. As demais terapias devem ser individualizadas para cada perfil tipo de paciente, pois cada um responde de uma forma ao tratamento”, frisa.

Utilização da massagem

Anielle comenta que a massagem é utilizada a milhares de anos para o alívio de dores ou desconfortos, para a cura, proteção ou em prol da melhora da saúde e qualidade de vida. “As pessoas usam a massagem de forma instintiva ou intuitiva, em diferentes técnicas e formas de execuções”, diz. A professora esclarece que a massagem relaxante é o ato de tocar com as mãos, á fim de causar alguma reação no organismo. O procedimento acaba realizando a união entre o físico e o mental. “Quando feita com muita dedicação pode liberar energias negativas que estão estagnadas e na maioria das vezes transformadas em tensões pelo corpo causando dor”, ressalta.

De acordo com a professora, a massagem pode ser realizada para auxiliar na diminuição dos sinais e sintomas que a Fibromialgia provoca, atuando principalmente no alívio da dor, devido ao relaxamento proporcionado pelo toque, pois melhora a circulação sanguínea, a oxigenação celular e tecidual, além de ajudar na remoção de resíduos metabólicos e no aumento da flexibilidade dos músculos.

Ela informa que alguns movimentos são essenciais, na massagem para a doença: o deslizamento (em diferentes pressões ajuda no relaxamento muscular e nos casos de hipersensibilidade), os amassamentos (auxiliam nos alongamentos dos tecidos), as percussões (movimentos estimulantes que ajudam no relaxamento) e as fricções (são trabalhadas nos pontos de gatilho, com pressões contínuas).

Para melhores resultados, todas as manobras são executadas de forma rítmica e suave, o ambiente para realização da massagem deve ser tranqüilo, com aroma agradável e com pouca luz. “O paciente deverá ser bem posicionado, assim como o terapeuta deverá ter uma boa postura para desempenhar melhor suas manobras de massagem”, frisa.

A Cromoterapia, Reflexologia, Aromaterapia, Acupuntura e demais técnicas alternativas e complementares, que visem o relaxamento do paciente, podem ser utilizadas em associação à Massoterapia.


A Fibromialgia

A fibromialgia atinge mais o gênero feminino do que o masculino, então tem maior incidência nas mulheres com idades entre 25 e 50 anos.
Seus principais sintomas e fatores que podem estar associados são: a fadiga (cansaço generalizado), a depressão e o estresse, os distúrbios do sono, os traumas psicológicos, a disfunção tireoidiana, a ansiedade, a rigidez articular, as dores de cabeça (cefaléias) e as alergias.

Segundo estudos realizados entre 2001 e 2005 as principais condições que predispõem a fibromialgia, assim como os principais sintomas que acompanham o paciente fibromiálgico são:

• 100% dos pacientes fibromiálgicos possuem dor e rigidez na musculatura, principalmente pela manhã;

• A maioria dos indivíduos possui fadiga e sono não-reparador, muitas vezes acontece uma diminuição na produção do hormônio do crescimento;

• Os sintomas podem sofrer agravamento nos dias frios e úmidos;

• Grande parte das pessoas num tempo de um ano antes do aparecimento dos sintomas sofreu um quadro de lesão clínica;

• Cerca de 100 á 70% dos indivíduos fibromiálgicos apresentam o quadro de depressão (mesmo que seja resultado da dor);

• 34 á 73% possuem a Síndrome do Cólon Irritável;

• 44 á 56% possuem dores de cabeça muito forte;

• 30 á 50% possuem o fenômeno de Raynaud;

• Aproximadamente 24% das pessoas são ansiosas;

• 18% possuem olhos e/ou bocas ressecadas (Síndrome Seca);

• 12 % possuem osteartrite e 7 % artrite reumatóide;

• Os índices mais baixos apresentam o problema com o consumo de drogas e álcool, representando cerca de 3 á 6% da população fibromiálgica.


Colaboradores: Egressa Precila Zantedeschi. Fibromiagia foi o tema do Trabalho de Conclusão de Curso da aluna do Curso de Estética e Cosmética, orientado pela professora Anielle de Vargas

Gabriela Miranda
(Redação Passo Fundo / DM)
Jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails