segunda-feira, 2 de setembro de 2013

MASSOTERAPIA E SEUS RECURSOS OU COMPLEMENTOS




A formação de massoterapia passa por algumas modificações desde 1939, quando o Brasil começou a oferecer grade de formação. Desde aquela época, muitas mudanças foram feitas, e desde aquele tempo no século passado à “massoterapia” viu chegar ao Brasil, diversas formas terapêuticas totalmente eficazes, muitas delas oriundas da Ásia, outras já até existiam no território nacional, outras foram adaptadas. Mas estas formas de tratamentos ganharam reconhecimento e foram aos poucos incorporadas à profissão.
Façamos um “raio-X “da profissão.
Em 1940 o currículo de massoterapia resumia-se em noções de anatomia, fisiologia, biologia e técnicas de massagem clássica.
Em 1950 – A massoterapia é reforçada com noções de patologias e biologia. Mas as técnicas de prática profissional são as mesmas.
Em 1960 – Com algum esforço as técnicas de massoterapia recebem um aporte da Fisiatria e Ortopedia, onde as primeiras grades de formação são contempladas com técnicas de reabilitação. Quanto à parte pratica continua a mesma com técnicas de massagem clássica.
Em 1970 – Nesta época ocorrem as modificações – as praticas de tração e relaxamentos são incluídos na grade, noções de aparelhos mecânicos são acrescentadas e DLM já fazia parte do arsenal no final da década.
Em 1980- Com achegada das técnicas orientais como Do-in, Shiatsu, os profissionais de massoterapia poderiam contar com o aporte de novas técnicas... Era possível observar profissionais de massagem trabalhar com DLM e Shiatsu o que levou a massoterapia a ficar no mercado de terapias alternativas.
Tecncias manipulativas de jogo articular eram observadas em alguns lugares, mas com a chegada da Yoga, algumas técnicas de medicina chinesa com auriculo e acupuntura despontaram incorporando o universo chamado de “alternativo” onde a massoterapia ficou fazendo parte. Foi a década da separação no Brasil de um lado existiam a corrente da Massoterapia no universo alternativo que estava em alta do outro lado a fisioterapia dizia : “Fisioterapia era com Fisioterapeuta”. Logo se ouvia dizer que “acupuntura, não serviria para nada, pois era placebo”. Na verdade, as técnicas ditas alternativas eram muito complexas, pois aqui no Brasil, não existia nenhuma doutrina. Os orientais ficavam com que sabiam os massoterapeutas não trocavam o que sabiam elas na verdade, não se misturavam. Misturava-se massagem com Pseudo “quiropratica”, ouvia-se dizer da combinação entre massagem tuina chinesa com do-in e shiatsu e também que massoterapeutas ficavam divididos entre fazer shiatsu ou massagem clássica. Técnicas de cromoterapia que não passavam de “técnicas” ganhavam glamour conjuntamente com reflexologia podal.
É chegado os anos de 1990 - A terapia alternativa cresce e chega ao topo, todos estão divulgando os tratamento alternativos.Fitoterapia, Acupuntura,homeopatia, ganham mercado no Brasil. A massoterapia passa a ter um olhar mais seleto novamente, onde as escolas passam a propor novamente, devido lei federal cursos de qualificação com grades maiores. Reflexologia, shiatsu, tração e movimento articular, Do-in, Sei tai, Drenagem e massagem clássica fazem parte do arsenal profissional e com complemento o profissional fazia acupuntura, auriculoterapia, fitoterapia e florais. Alguns realmente sabiam trabalhar com tais técnicas, mas em sua maioria agregavam e não sabiam nem como e para o que serviam as praticas...
*Surgem os terapeutas corporais, um grupo de profissionais de massoterapia que resolveram trabalhar com relaxamento, técnicas de shiatsu, com tai chi chuan, e yoga. Na verdade, seguiam um grupo que dera origem na Europa nos anos de 1970.

Virada do novo século 2000/2001 – Chega ao mercado à proposta de curso técnico e a massoterapia ganha vapor novamente, as técnicas ditas alternativas agora são chamadas de complementares e são incorporadas como complemento para massoterapia. Surgem os cursos técnicos de terapias complementares com formação em técnico acupunturista, técnico em Shiatsu, técnico de Quiropraxia.

Em 2010 – A massoterapia esta como curso técnico e as praticas complementares fazem parte da doutrina naturopata e outras ficam como técnicas. Os recursos que o profissional atualmente pode utilizar são:

Reflexologia, Shiatsu, magneto-terapia, cromoterapia, aromaterapia, ventosas, Stiper, Spiral taping, Florais, alimentação terapêutica, conceitos ayurveda, conceitos chineses, conceitos da medicina Shidda e Unani.
As tencias especificas de massoterapia são: Massoterapia clássica, massoterapia desportiva, massoterapia aplicada na estética e imagem corporal, massoterapia terapêutica, Ventosaterapia, crio terapia, alongamento, técnicas de drenagem linfática. 
Aperfeiçoamentos para massoterapeutas com até 300 horas: Massagem em gerontologia, massagem ambulatorial, massagem miofascial, alinhamento miofascial, Quiropatia, massoterapia clinica, Terapia por massagem craniossacral.
Especializações para técnicos em 2012/2013 com 360 horas – DLM, massagem terapêutica, massagem ambulatorial, manipulação articular.
Atualmente a terapia por massagem está distribuída em todo país em institutos politécnicos, faculdades e escolas técnicas com formação com carga horária acima de 1.200 horas chegando a algumas escolas a carga de 2050 horas. Outras profissões de como Quiropratica ainda possuem cursos técnicos, o shiatsu passou a fazer parte da grade de formação da massoterapia. A naturopatia é a filosofia norteadora desta ciência de manipulação corporal.

MASSOTERAPIA 200 ANOS – ARTE, CIENCIA E PROFISSÃO.
Abramc

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails