sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Massagens podem ser tratamento aliado de males do corpo e da mente



Alguns minutos na maca são suficientes para a paciente desacelerar a velocidade com que veio da rua. Após recostar-se sobre o lençol  que ajuda a garantir o conforto, a psicóloga Fernanda Ludke Nardi começa a repousar no ambiente preparado para sua sessão semanal de massagem.

A sala está climatizada, há uma luz azul discreta e música instrumental no fundo para estabelecer a tranquilidade. O massoterapeuta Sander Roberto Santos da Silva será o responsável pela sensação de relaxamento que a jovem de 27 anos terá pelos próximos 45 minutos - ritual que repete há pelo menos dois anos.

Com mãos besuntadas de creme, o massoterapeuta realiza movimentos contínuos e leves que percorrem as principais regiões tensionadas de Fernanda - dorsal e membros.

Nascidas em sua maioria da medicina chinesa, em meados de 1800 a.C, as técnicas de massagem hoje têm influência ocidental. Enquanto as de tipo oriental focam a fisiologia do sistema circulatório, as ocidentais miram na fisiologia energética. Na teoria, consistem de um conjunto de toques exercidos no corpo, além de movimentos nas articulações e nos alongamentos e aplicações de calor e frio.

fisioterapeuta Plínio de Assis Brasil Neto defende a ideia de que uma cura passa pela intenção do curador:
- Os músculos guardam os sentimentos. Em uma massagem, recuperam-se as sensações das pessoas. O músculo tem uma capa, que guarda as memórias emocionais e de lesões. Tu mexes ali, e o corpo se autorregula, como um "biofeedback".

Apesar de ser psicóloga e trabalhar internamente suas emoções, Fernanda acumula nos músculos os estímulos ambientais causados por movimentos bruscos, trocas de temperatura, tempo no computador, má postura, bruxismo, sem falar nas preocupações do dia a dia. Para Fernanda, a massagem surgiu como uma necessidade, para ajudar a diluir dores fortes nas costas, e acabou se consolidando como um ritual do qual não abre mão:
- Quando o Sander entrou de férias, fiquei quase louca, pensando que ia morrer de dor novamente. Mas meu corpo ficou mais condicionado com a sensação de bem-estar. Passou rápido, quase nem percebi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails