terça-feira, 13 de setembro de 2011

'Bactéria do bem' pode ser um novo remédio contra a depressão




O HypeScience, site que apresenta conteúdo científico voltado para a saúde e outras áreas de estudo, trouxe um artigo que mostrou definitivamente que as bactérias probióticas fazem um bem muito grande à nossa saúde. Segundo a matéria, cientistas descobriram recentemente uma ligação entre estas bactérias e a depressão no cérebro de ratos.

A descoberta pode motivar o desenvolvimento de novas maneiras de controlar a depressão, a ansiedade e outros distúrbios psicológicos. Apesar dos ratos servirem bem como modelos para a compreensão de aspectos do cérebro humano, os pesquisadores lembram que os resultados precisam ser replicados antes de qualquer sentença definitiva a respeito.

Entretanto, o resultado é importante porque dá força aos indícios de que as bactérias presentes no nosso intestino estão diretamente ligadas ao nosso bom humor, mantendo uma ligação com o funcionamento do nosso cérebro. A suspeita se fortalece cada vez mais, já que muitos dos distúrbios intestinais podem estar ligados ao estresse ou a transtornos psiquiátricos, como ansiedade e depressão.

No novo experimento, os cientistas testaram ratos, alimentando-os com um caldo contendo uma espécie de bactéria que vive naturalmente em nosso intestino. A partir disso, os cientistas estão explorando se esta bactéria pode ser usada como “probióticos” para melhorar a nossa saúde.

Eles descobriram que os roedores com a bactéria apresentaram comportamento menos relacionado com estresse, ansiedade e depressão do que os ratos alimentados com caldos simples. Eles também apresentaram níveis significativamente mais baixos do hormônio do estresse, a corticosterona, em resposta a situações estressantes como labirintos.

O neurocientista John Cryan garante que isso abre possibilidade para desenvolver terapias que tratam transtornos psiquiátricos visando o intestino. Isso seria bem interessante, não? Substituir um antidepressivo – que, em muitos casos, trazem uma série de efeitos adversos durante o uso prolongado – por um iogurte enriquecido com uma “bactéria do bem”.

Éverton Oliveira - Redação Saúde Plena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails