segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A cura por meio da massagem



No ritmo veloz do mundo de hoje, em que todos andam sob constante pressão, as pessoas começam a dedicar cada vez mais atenção à manutenção da boa saúde e do bem-estar. Há uma preocupação geral com as doenças e o meio ambiente. A população está mais disposta a se submeter a terapias holísticas, como o ioga e a massagem para ajudar a enfrentar a tensão e o excesso de trabalho, relaxando tanto o corpo quanto a mente.
O ser humano é um ser social e precisa, entre vários fatores para se relacionar, do toque. Ao tocarmos uma pessoa transferimos e recebemos energia. É uma necessidade dos seres vivos. Os animais também se tocam e isso faz parte do desenvolvimento motor: eles rolam, brincam, ensaiam defesas e aguçam instintos. As crianças brincam, rolam e se comunicam pelos sentidos, incluindo o tato e o toque. Esse é o fundamento da massagem que todos nós sentimos necessidade. Experimentos clínicos mostram a diferença de reação à doença quando enfermos são tocados pelos profissionais de saúde. Um simples gesto de acariciar a cabeça de um enfermo já é suficiente para, pelo menos momentaneamente, a pessoa se sentir confortada.
A massagem pode ser definida como um conjunto de toques, com ritmos e pressões variadas. Essa variação, é que vai definir se a massagem será estimulante ou calmante. Dentre os efeitos que a massagem pode trazer podemos citar a estimulação da circulação sangüínea e linfática, a liberação de líquidos e toxinas acumulados, o relaxamento dos músculos e articulações, o alívio da dor e a melhora do bem-estar psicológico. Os benefícios da massagem se estendem a todos os tipos de pessoa, desde o mais sedentário dos executivos até o atleta que treina diariamente.
Diante das adversidades diárias no trabalho, as falhas na alimentação, a privação de sono ou mesmo o desgaste inerente ao treinamento esportivo, a massagem é uma das principais formas de prevenir e amenizar os efeitos nocivos do estresse físico e mental. Tanto que algumas empresas, preocupadas com a qualidade de vida dos empregados, oferecem sessões a seus funcionários no próprio local de trabalho.
Nas culturas orientais a massagem faz parte do cotidiano e dos tratamentos médicos sendo beneficiadas pessoas de todas as idades. Na nossa cultura, infelizmente, durante muito tempo a imagem foi distorcida ficando restrita aos esportes. Nos últimos anos, porém, as diversas técnicas que se agrupam sob esse nome genérico entram no cotidiano da classe média. Hoje, faz-se massagem no cabeleireiro de bairro, na academia de ginástica e, até em supermercados, batizada de quick massage, realizada em não mais de quinze minutos.
As terapias complementares estão, sem dúvida alguma se tornando cada vez mais conhecidas. Nesse mercado em expansão, as massagens tradicionais são as campeãs de procura. Mas, como ocorre em qualquer campo de atividade no qual há competição, as pessoas estão descobrindo o valor dos diversos segmentos das massagens. E já é comum os médicos recomendarem ao paciente um osteopata ou quiroprático, por exemplo, para o tratamento de um problema nas costas, cuja a solução se apresente difícil.
A arte de curar através das mãos parte do princípio do ato amigo de afagos que fazemos com os nossos filhos ou animais de estimação demonstrando amizade. É apenas uma evolução trabalhando-se principalmente de forma consciente os grandes grupos musculares relaxando e aliviando as dores originadas no estresse do dia ou mesmo da prática esportiva. No esporte a massagem é usada como parte do aquecimento dos atletas e ou depois das partidas para aliviar as tensões. Podem ser usados os métodos do deslizamento ou amassamento dependendo se o objetivo for o de atingir só a circulação periférica ou camadas mais profundas da musculatura.
*João Gustavo Kepes Noronha é fisioterapeuta, especialista em técnicas terapêuticas, e professor do curso de massagem no Sesc Centro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails