terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Massagem virtual


Massagem virtual alivia dores em membros amputados

Membros e dores fantasmas

Amputados que sofrem das chamadas dores fantasmas agora podem contar com o auxílio da realidade virtual e dos seus neurônios-espelhos para acabar com o incômodo - uma massagem virtual alivia as dores da mesma forma que uma massagem real em um membro normal.

Os "membros fantasmas" ocorrem quando uma pessoa que sofre amputação sente uma freqüentemente dolorosa sensação de toque em um membro que não está mais presente.

Neurônios-espelho

O professor Vilayanur Ramachandran, da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, agora descobriu uma cura em potencial para esses problemas. Seu tratamento tira proveito das recém descobertas propriedades dos neurônios-espelho.

Os neurônios-espelho são acionados quando uma pessoa executa uma ação intencional ou quando ela observa outra pessoa executando a mesma ação. Os cientistas acreditam que eles nos ajudam a predizer as intenções dos outros, criando uma espécie de simulação em realidade virtual da ação em nossas mentes.

"Você também encontra células como essa para o toque," explica Ramachandran. "Elas são acionadas quando você toca a si mesmo ou quando você vê outra pessoa sendo tocada no mesmo local."

Isso levanta a questão: se os mesmos neurônios de toque são acionados tanto quando você esfrega as mãos, quanto quando você vê outra pessoa esfregando as mãos, porque nós não "sentimos" constantemente aquilo que estamos vendo?

Ramachandran propõe que as mensagens das células sensoriais nas mãos inibem parcialmente a ação dos neurônios-espelho, impedindo que a mensagem chegue até os centros mais altos do cérebro. "Elas estão dizendo ao cérebro: 'Eu sinto seu toque de alguma forma abstrata, mas não de forma literal,' diz ele.

Realidade virtual ou ilusão visual?

Para testar sua teoria, Ramachandran criou uma "caixa espelho" - um aparato que cria a ilusão visual de duas mãos para pessoas que na realidade só têm uma. Colocando os braços do amputado nos dois lados de um espelho - com o membro amputado ficando no lado não reflexivo da caixa - o paciente vê o reflexo de sua mão normal superposta no local onde deveria estar sua mão que não existe.

Os voluntários viram sua mão normal sendo espetada e relataram uma sensação real de que a mão faltante estava sendo espetada. Em outro experimento, quando eles viram a mão de outra pessoa sendo tocada, eles começaram a experimentar a sensação de toque em sua mão faltante.

Sensações reais

Os amputados sentiram as ações dos outros porque seu membro faltante não fornece o feedback que inibe os seus neurônios-espelho. Não há células sensoriais para dizer ao cérebro que eles não estão sendo literalmente tocados, explica Ramachandran.

Um voluntário relatou que ver uma pessoa tocando sua mão virtual causou uma sensação que durou de 10 a 15 minutos. "Se você fizer isso com freqüência talvez a dor vá embora para sempre," diz o pesquisador. "Se um amputado experimentar dor em seu membro faltante, eles poderão observar um amigo ou companheiro massagear sua mão para se livrar [da dor]."

Efeitos da massagem virtual

Massagear a pele ajuda a diminuir a sensação de dor restaurando o fluxo de sangue e ativando fibras sensoriais, que inibem as mensagens de dor para o cérebro. Ao olhar outra pessoa massageando sua mão, os amputados aparentemente se beneficiam desse mecanismo.

A pesquisa tem implicações que vão além do caso dos amputados. "Se feita cedo o suficiente, esse tipo de terapia também poderá ser utilizada para ajudar pacientes vítimas de derrame a recuperar os movimentos assistindo outras pessoas fazendo os movimentos perdidos," diz Ramachandran.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Share It

Related Posts with Thumbnails