sábado, 30 de novembro de 2013

A Massagem Clássica Ocidental




A Massagem Clássica Ocidental, desenvolvida no século XIX pelo sueco Per Henrik Ling, refere-se a uma variedade de técnicas especificamente criadas para principalmente relaxar os músculos, aplicando pressão na musculatura superficial, profunda e ossos, deslizando na mesma direção do fluxo do sangue em retorno ao coração e harmonização energética através da polarização.

O principal objetivo da Massagem Clássica Ocidental é aumentar o fluxo de oxigênio no sangue e liberar as toxinas da musculatura. Como resultado o paciente tem a diminuição das tensões musculares e de suas conseqüentes dores. Através da harmonização da energia corporal promove o equilíbrio entre o emocional, físico e o mental.

A Massagem Clássica Ocidental encurta o tempo de recuperação da tensão muscular, através da retirada de ácido lático, ácido úrico e outros resíduos metabólicos. Aumenta-se a circulação sem aumentar a carga do coração. Alonga os ligamentos e tendões para mantê-los flexíveis e maleáveis. A Massagem também estimula a pele, o sistema nervoso e acalma a mente ao mesmo tempo. Ela reduz o estresse tanto emocional quanto o físico. Ela também tem muitas utilizações médicas específicas.

* A Massagem é muito útil também na prevenção de dores e controle do stress.
* A Massagem é realizada através das seguintes manobras:
* Alisamento superficial e profundo
* Amassamento
* Effleurage (movimento de alisamento lento)
* Pétrissage (pressão)
* Tapotament (tapotamento)


A Massagem Clássica Ocidental é indicada para tratar:

* Dor no pescoço, torcicolo, dor de cabeça e enxaqueca
* Problemas nas costas como lombalgia, dor no nervo ciático
* Problemas com rigidez
* Dores nas pernas e nos braços como tendinite e lesões por esforço repetitivo - LER e DORT
* Dores musculares causadas pela prática de esporte
* Problemas relacionados ao estresse
* Fibromialgia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails