segunda-feira, 28 de maio de 2012

Massagem tropical



O resgate da natureza a favor da beleza com utensílios naturais, como as cabaças, os cristais, os búzios e as pérolas

Um ritual tropical que deixa o corpo e o rosto modelado, firme e livre de tensões. A mente liberta-se das preocupações e fica equilibrada e em harmonia com o corpo.

Não há nada mais agradável do que as massagens para cuidar do corpo, da mente e do espírito. Massagens que relaxam, proporcionam bem-estar e até aliviam dores. Não é por acaso que as massagens têm sido o principal cartão-de-visita de todos os spas, e clínicas de estética.

Além de serem muito agradáveis, a sabedoria de cuidar do bem-estar e da saúde, massageando o corpo, rosto e o couro cabeludo, culturalmente, é aceite por todo o mundo. Herdamos tais conhecimentos de povos como os romanos, os gregos, os chineses e os indianos, que recorriam e recorrem às massagens para fins terapêuticos e cosméticos.

Temos bilhões de células nervosas que querem ganhar consciência a cada estímulo, que cada manobra proporciona. Os exercícios de respiração, alongamento e relaxamento são meios eficazes para o encontro em si próprio, para centrar a pessoa, mas é o toque em si e no outro, que nos permite libertar tensões.

É a linguagem sutil do toque concentrado no ato, com o coração, que faz toda a diferença. Esta massagem tropical zen, corporal e facial, é uma massagem muito completa onde se utilizam utensílios próprios da natureza como o cuité (as cabaças), os cristais, os búzios e as pérolas, para um equilíbrio energético do corpo e da mente.

Todos estes elementos podem ser associados apenas numa sessão da massagem tropical, ou então repartidos por sessões. Por exemplo, numa sessão da massagem tropical pode-se massagear o corpo com as cabaças, aplicando depois os cristais no rosto, e numa outra sessão pode-se associar os búzios e as pérolas.

As cabaças, os búzios e as pérolas são usadas nesta massagem como utensílio para ajudar nos movimentos da massagem. Eles deslizam e rolam delicadamente, ajudando nas manobras de drenagem linfática, trabalhando toda a linfa e a circulação sanguínea. Provocam ainda a modelagem do corpo, tendo efeito sobre os músculos.

A massagem tropical com cabaças

Esta massagem tem o seu início marcado pela respiração mínima de seis vezes, pois a respiração é responsável pela energia fluente e, a má respiração traz desgastes físicos, que podem resultar em alguma sintomatologia. A respiração e os movimentos da massagem ajudam na renovação do ar nos pulmões, e na troca do ar “velho”, residual, pelo “novo”, oxigenado.

Muitos males podem ser resolvidos com o equilíbrio corporal e a reabilitação do fluxo energético, um dos maiores princípios da massagem tropical zen: também é capaz de diminuir o medo, a irritação, a ansiedade e angústia; ela leva a uma consciência corporal necessária para transformação interna e externa, sendo uma massagem personalizada.

Benefícios
- Melhora a qualidade de vida ajudando no efeito curativo
- Melhora o sono
- Alivia dores musculares e ajuda a alinhar a coluna, a fim de sensibilizar toda a região, refletindo no melhor funcionamento dos órgãos e na postura
- Melhora a circulação sanguínea
- Fortalece a epiderme
- Promove a remoção de células mortas, a oxigenação e a hidratação da epiderme
- Relaxa e alivia o stress

Contra-indicações
- Doença renal
- Diabetes descompensada
- Neoplasia
- Dermatite

A cabaça

A cabaça ou porongo (Lagenaria vulgaris) é uma planta trepadeira, da família das cucurbitacea e presente no norte e nordeste do Brasil, e plantada em quase todo o território português. Também chamada em algumas regiões como cuité ou cuitê, cabaça amargosa, cuia ou tapera, a palavra cabaça designa abóbora, muito presente na vida dos indígenas.

O seu uso foi assimilado pelos colonizadores portugueses e espanhóis como utensílio de cozinha para armazenar água e alimentos. Serve também como instrumento musical no berimbau e como objecto de decoração.

A cor natural da cabaça seca assemelha-se ao dourado ou cobre. A cabaça é um fruto do género do melão ou abóbora, cuja casca é grossa da mesma família do bambu. Existem diversos formatos: redondas, ovais, alongadas, pequenas, médias, grandes e nenhuma é igual à outra.

Cristais no rosto

O quartzo-rosa representa a pedra fundamental do chacra (ponto de energia) do coração. A sua energia é essencial à auto-realização e à paz interior. O propósito do quartzo-rosa é desenvolver o amor-próprio.

Tem a capacidade de esclarecer as dúvidas para com os mais próximos e também aumenta o amor da família. Ele é utilizado como ornamento especialmente na sala de estar, institutos de beleza, colares terapêuticos, e em cristais para a massagem facial e relaxamento da coluna.

No rosto causa um enorme bem-estar, aliviando dores de cabeça e modelando a face ao nível muscular, dando maior tonificação, vitalidade e ação zen e também muita energia, já que o rosto é quem percebe e recebe a primeira impressão de tudo o que nos acontece.


Texto: Kátia Nunes, terapeuta, professora de Estética Integral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails